Cultura e sinergia em operações de M&A

Cultura e sinergia em operações de M&A

CONTEXTO: O estudo “O futuro estratégico das fusões e aquisições no Brasil: M&A como impulso à transformação”, realizado pela Deloitte com 122 organizações e revelado pelo Estadão, mostra que as principais ações executadas por empresas nos últimos cinco anos foram adquirir outras companhias (70%), adquirir ativos ou marcas de outras organizações (55%) e adquirir ou investir em startups (45%). Entre as respondentes, 33% fizeram alguma operação de M&A no período. Dessas empresas, 64% pretendem repetir o feito até 2028 (com 24% delas planejando a compra de startups).

Sob a ótica do crescimento, o empresário tem, basicamente, duas opções. Uma delas é crescer organicamente, com aumento da produção, lançamento de novos produtos e serviços ou entrada em novas praças e mercados. A outra é por meio de fusões e aquisições – a já conhecida sigla M&A, Mergers & Acquisitions.

Claro está que é preciso considerar e poderar as duas alternativas, caso a caso. Afinal, ambas possuem seus prós e contras.

Evitando supresas desagráveis com M&A

O estudo “O futuro estratégico das fusões e aquisições no Brasil: M&A como impulso à transformação” considera um ponto que, a meu ver, foi menosprezado. Apenas 22% dos respondentes apontaram “preocupação com a integração da cultura entre empresas e mensuração incorreta de sinergias” como motivo de não optar por crescer via M&A.

Com mais de 30 anos de experiência na área – e uma dezena de empresas compradas ou vendidas, além de centenas de processos de valuation –, posso afirmar, sem medo de errar, que cultura e potenciais sinergias levam os compradores a ter surpresas nada agradáveis alguns meses após a conclusão do processo.

Nós da ACBrasil contamos com experts na área. Eles podem ajudar os empresários em processos de valuation e M&A, considerando os riscos envolvidos e a especificidade de cada negócio/setor, além dos fatores culturais.

Texto adaptado da edição de 23 de fevereiro de 2024 da nossa newsletter semanal. Inscreva-se para acessar em primeira mão.

Artigos relacionados

Empresas familiares: buscando soluções para a sucessão

CONTEXTO: Conforme noticiado pela Bloomberg Línea, estudos recentes apontam...

Será o fim do ESG? Como protegeremos o planeta em que habitamos?

CONTEXTO: Em março, o jornal Valor Econômico noticiou que...
Carlos Ercolin
Carlos Ercolin
MBA e Mestre em Administração pela FEA-USP, possui cursos de pós-graduação no Brasil e no exterior. Conselheiro Certificado pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), coordenou o capítulo Paraná deste instituto. Executivo com mais de 35 anos de experiência em 17 países, atuando em multinacionais de diversos setores. Atua também como docente em programas de pos-garduação. Suas áreas de interesse incluem a implantação de conselhos, as fusões e aquisições e a sucessão.

Não perca nenhuma novidade!

Deixe seus contatos para ficar por dentro das nossas atividades e compartilhar conhecimento com nossa comunidade.